Do motu proprio "Doctoris Angelici" de São Pio X:

"Nenhum Concílio celebrado posteriormente à santa morte deste Doutor, deixou de utilizar sua doutrina. A experiência de tantos séculos põe de manifesto a verdade do que afirmava Nosso Predecessor João XXII: «(Santo Tomás) deu mais luz à Igreja que todos os demais Doutores: com seus livros um homem aproveita mais em um ano, que com a doutrina dos outros em toda sua vida» "(Alocução no Consistório, 1318.)

DA "LECTURA SUPER MATTHAEUM" DE SANTO DE TOMÁS DE AQUINO:

Comentando sobre a Grande Aflição que haverá no mundo durante o período em que a "Abominação da Desolação" estiver ocupando o Lugar Santo, escreve o Angélico:

"Em seguida, haverá uma grande tribulação, porque o ensino cristão será pervertido por um falso ensino. E se esses dias não tivessem sido abreviados, ou seja, através do ensino da doutrina, da verdadeira doutrina, ninguém poderia ser salvo, o que significa que todos seriam convertidos à falsa doutrina."
[Comentário de Santo Tomás de Aquino ao Evangelho de São Mateus - Cap.24,22 - notas de Pierre d'Andria (1256-1259),(630 pags.) Tradução ao francês por Professor Jacques Ménard e Madame Dominique Pillet (2005).]

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

QUEM É, OU QUEM SERÁ O ANTICRISTO?

Muito já foi dito sobre a vinda do Anticristo. Alguns disseram bem, outros disseram a seu bel-prazer tudo aquilo que de sua imaginação puderam subtrair. Esses últimos, no entanto enganaram-se a si mesmos. Não tenho aqui, nem a boa intenção dos primeiros, nem a pretensão enganosa dos segundos. Irei refletir alguns pontos que considero de importância relevante que encontrei num comentário do maior doutor dos santos: Santo Tomás de Aquino, o Doutor Angélico. O texto foi extraído do site oficial da Congregação Vaticano para o Clero: http://www.clerus.org/ em sua versão espanhola.
É o Comentário da Santo Tomás de Aquino à segunda epístola de São Paulo aos Tessalonicenses.
A tradução é de minha autoria, sendo que já peço desculpas por possíveis erros.

1) Comentando sobre II Tes cap. 2, no versículo 4, onde diz o Apóstolo:

(...) o qual se oporá (a Deus), e se elevará sobre tudo o que se chama Deus, ou que é adorado, de sorte que se sentará no templo de Deus, apresentando-se como se fosse Deus. (...) (cf. Vulgata - tradução Pe. Matos Soares)

Santo Tomás diz:
(...) Sinal de sua culpa é o que diz: "até chegar a por seu assento no templo de Deus"; pois a soberba do Anticristo avantaja em muito a de todos os que lhe precederam. Porque assim como se lê de Caio César que quis em vida pusessem em todos os templos uma estátua sua e lhe dessem culto; e do rei de Tiro se diz em Ezequiel 28: "eu sou Deus"; assim é crível o faça o Anticristo chamando-se Deus e homem; e na prova disso se sentará no templo. Mas em que templo?
Acaso não foi destruído pelos Romanos? Por isso dizem alguns que o Anticristo é da tribo de Dan, que não se nomeia entre as outras doze (Ap 7,5); e por isso também os Judeus o receberam primeiro, e reedificaram o templo em Jerusalém, e assim se cumprirá o de Daniel 9,27: "e estará no templo a abominação da desolação" (Mt 24,15). Mas alguns dizem que nunca será reedificada Jerusalém, nem o templo, senão que durará a desolação até a consumação no fim do mundo. Crença que admitem também alguns Judeus; por isso a explicação que dão de "no templo de Deus" a referem à Igreja, porque muitos eclesiásticos o receberão (quia multi de Ecclesia eum recipient). Ou, segundo Santo Agostinho, se sentará no templo de Deus, isto é, exercerá seu principado e senhorio, como se fosse ele mesmo com os seus o templo de Deus, como Cristo o é com os seus. (...)

Referindo-se aqui ao Anticristo se assentar no templo de Deus, o que poderíamos compreender?
Ele (o anticristo) se sentará no templo de Deus? Mas se “no templo de Deus” referem-se à Igreja (segundo Sto. Tomás), então ele se sentará na Igreja de Deus!
Em seguida se diz que “muitos eclesiásticos o receberão”? O que se quer dizer com “o receberão”? Não seria o mesmo que dizer que os eclesiásticos lhe darão franquia?
E Santo Agostinho diz que ele exercerá o Principado e Senhorio de Deus, como se fosse ele mesmo como seus (comparsas) o próprio templo de Deus (a Igreja), do mesmo modo que Cristo com os fiéis católicos em estado de graça são também templos de Deus.

Concluindo, então o que pensar?


1) O Anticristo se sentará na Igreja de Deus.
2) Muitos eclesiásticos o receberão.
3) Sentado na Igreja de Deus, exercerá o Principado e Senhorio do mesmo Deus.
4) Como se fosse ele mesmo (o anticristo) com os seus, a Igreja de Deus. Veja bem que St. Agostinho diz “como se fosse”, ou seja, não diz que é a Igreja Católica. Talvez insinuando a presença de uma igreja falsificada.

Na conclusão, não caímos no erro protestante de afirmar que o Anticristo seria o Papa Católico, Sucessor de Pedro. O Anticristo poderia até estar assentado no trono de Pedro, mas nunca poderia ser um legítimo Papa. Pois nenhum legítimo Papa poderia ser um herege público como é o Anticristo. Tenhamos fé que se realmente o Anticristo chegasse a por seu assento na Igreja de Deus, ele nunca seria um legítimo e verdadeiro Papa.

2) Comentando sobre II Tes cap. 2, no versículo 8, onde diz o Apóstolo:

(...) E então se manifestará esse iníquo a quem o Senhor Jesus matará com o sôpro de sua boca, e destruirá com o resplendor de sua vinda; (...) (cf. Vulgata - tradução Pe. Matos Soares)

Santo Tomás diz:
Ao dizer logo: "e então se deixará ver", põe-se a chegada do iníquo e sua pena; primeiro sua manifestação, logo sua pena. Quanto ao primeiro diz: aquele, o único, iníquo, perverso, se deixará ver, porque sua culpa se fará patente, "a quem o Senhor Jesus matará com o alento de sua boca". - "O zelo do Senhor dos exércitos é o que fará estas coisas" (Is 9,7), isto é, o zelo da justiça, que é amor; porque o espírito de Cristo é o amor de Cristo, e este zelo é o que o Espírito Santo tem para com a Igreja. Ou com o alento de sua boca, isto é, por ordem dela; porque São Miguel lhe dará morte no Monte das Oliveiras, de onde Cristo subiu aos céus. De sorte parecida encontrou seu fim Juliano, o Apóstata, executado por mão divina. E esta é a pena presente, embora também será castigado com a eterna, porque "o destruirá com o resplendor de sua presença", isto é, com sua chegada que tudo o porá como um sol (1Co 4). E o destruirá, digo, com a eterna condenação (Sl. 27). Diz também resplendor, porque o Anticristo pareceu encher de trevas a Igreja, e as trevas são desterradas pelos resplendores; porque tudo o que o Anticristo dará a conhecer será demonstrado haver sido mentira. (Et dicit, illustratione, quia ipse visus est Ecclesiam obtenebrare, et tenebrae expelluntur illustratione, quia quicquid Antichristus ostenderit, ostendetur fuisse mendacium.) trad.: mendacium = mentira, invenção, disfarce.


O que podemos compreender sobre o fato do “Anticristo parecer encher de trevas a Igreja”? Como “encher de trevas”, podemos entender: encher de sombras; de obscuridade; de escuridão; de fumaça, pois a fumaça dificulta a visibilidade.
O Anticristo não somente lançaria pouca escuridão na Igreja, mas a encheria desta escuridão. Dando-se a entender que haveria trevas em muita quantidade.
Logo em seguida, comenta-se que o resplendor de Cristo mostrará que “tudo o que o anticristo dará a conhecer será demonstrado haver sido mentira”. O que entender disto?
O Anticristo dará a conhecer ou ensinará muitas mentiras em oposição à doutrina de Cristo confiada unicamente à sua Igreja.

Concluindo, então o que pensar?

1) Da primeira análise, o anticristo estaria no lugar do Papa.
2) O anticristo encheria a Igreja de trevas.
3) Ensinará mentiras, ou seja, falsas doutrinas.

Hoje em dia devido ao ativismo que nos escraviza, deixamos muitas vezes de refletir sobre aquilo que é essencial, para nos dedicarmos ao supérfluo. Somos relaxados e preferimos não nos comprometermos com tarefas árduas. Mas a nossa salvação não pode ser deixada para depois, já que ninguém sabe a hora que virá o Vinhateiro.
O que posso dizer é que hoje nos são oferecidos vários caminhos: Modernismo, Tradicionalismo, Sedevacantismo, etc. Não devemos nos rotular, dizendo: eu sou isso ou aquilo. Devemos ser somente Católicos Apostólicos Romanos.
Deus nos deu a razão, a inteligência e a vontade para que pudéssemos aprender aquilo que Ele mesmo nos revelou através de sua Igreja. Que possamos então refletir, estudar e entender tudo o que Ela nos ensina. Perceber se o Anticristo já está ou ainda não está visível ao mundo é tarefa muito difícil. É somente estudando que poderemos perceber se a doutrina de Cristo permanece à mesma confiada aos Apóstolos e aos Papas. É somente quando esta doutrina imutável tornar-se mutável que constataremos a presença do Anticristo, pois ele ensinará falsas doutrinas em oposição à verdadeira.
Na conclusão final prefiro que cada um siga àquilo que ensina a Igreja Romana, pois ela é o Fundamento e Sustentáculo da Verdade, que é Cristo Senhor Nosso.

Em Cristo, na Igreja.
Rodrigo.
Um artigo mais bem elaborado sobre o assunto pode ser acessado em:

6 comentários:

Sandro de Pontes disse...

Prezado Rodrigo, salve Maria.

Muito bom o texto que voc~e escreveu sobre as palavras de São Tomás.
Creio, sinceramente, que estes quatro últimos "antipapas" podem estar "preparando" a vinda do anticristo, já que a possibilidade do Cardeal Kasper se eleger após a morte deste Bento XVI é grande. E mais herege do que o tal do Kasper, impossível!

Um abraço,

Sandro de Pontes

Luis Claudio disse...

Comentários extremamente pertinentes a crise que vivemos na Santa Igreja, ocupada por seus mais viscerais inimigos desde o advento do Vaticano II. Os falsos papas que tomaram o poder na Igreja mediante a sedução, o engano e a mentira trabalham pela Anti-Igreja. Seus atos ecumênicos, a destruição da Fé, da Liturgia e dos Sacramentos revelam até onde querem chegar: O reino do Anti-Cristo. Que nos apeguemos a Nossa Senhora, que sozinha esmagou todas as heresias, e por ela tenhamos a vitória. " Por fim, meu Imaculado coração triunfará " ! Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós.

Luis Claudio disse...

"A apostasia da cidade de Roma desde o Vigário de Cristo e da sua destruição pelo Anticristo são pensamentos que podem parecer tão novos para muitos católicos, que me parece oportuno citar os textos de teólogos de maior renome. Primeiramente Malvenda, que escreve expressamente sobre esse tema, constata que a opinião de Ribera, Gaspar Melus, Biegas, Suares, Bellarmino e Boecio de que Roma irá apostatar da fé, rechaçará o Vigário de Cristo e regressará ao seu antigo paganismo. (...) Então, a Igreja será dispersa, impulsionada para o deserto, e será por um tempo, como era no início, invisível, escondida nas catacumbas, em tocas, nas montanhas, em lugares ocultos, por um tempo que será como que varrida da face da terra. Esse é o testemunho universal dos Padres da Igreja primitiva ". - Henry Edward Cardinal Manning, A atual crise da Santa Sé, 1861, London: Burns e Lambert, pp. 88-90.

Baccaro de Freitas disse...

Rodrigo, salve Maria Imaculada.

O texto é bem escrito. Se quiser ter mais algumas informações acerca desse texto, eu indico as postagens do mês de julho do seguinte blog

http://www.parusiavr.blogspot.com

Convém também ressalvar alguns outros dados para que o senhor possa se inteirar mais sobre o tema. Dou ao senhor duas referências:

1-) Texto do Exorcismo do papa Leão XIII, feito após a visão de Satã rogando a Deus mais poder e tempo para destruir a Igreja:

"As hostes astuciosíssimas encheram de amargura a Igreja, esposa imaculada do Cordeiro, e inebriaram-na com Absinto; puseram-se em obras para realizar os seus ímpios desígnios. Ali onde está constituída a sede do beatíssimo Pedro e a cátedra da verdade para iluminar os povos, aí colocaram o trono de abominações da sua impiedade, para que, ferindo o Pastor, dispersassem as ovelhas"

2-) La Sallete, profecia de Nossa Senhora a Françoise Mélanie Calvat:

"Roma perderá a fé, e se tornará a Sede do Anticristo"

Pax tibi +

Μάρκος Βινισιους ᠌᠌᠌᠌᠌᠌Μάθεκ disse...

Salve Maria,

Venho lhes informar sobre a criação do blog da "Associação S. Pio V", da qual sou membro. Nós organizamos as Missas Tridentinas aqui na cidade de Curitiba/Brasil, além de outras atividades como estudo da Santa Doutrina.

Além de abordar diversos temas, o blog publicará semanalmente o próprio da Missa Tridentina dominical, além de, quando tiver, das Festas de Preceito. Disponibilizará, também, vários subsídios para a Missa Tridentina, como já foi feito, ao postar os links para download da maioria dos livros litúrgicos anteriores à reforma litúrgica.

Peço, pois, se puderem, para divulgar o nosso blog, que, independentemente, divulgará o dos senhores.

Salve Maria!

http://aspiov.blogspot.com/

Baccaro de Freitas disse...

Rodrigo, não consegui baixar o comentário de Santo tomás que você usa como referência para esse seu artigo. Poderias me passar por e-mail, ou talvez me passar o link?

aruanfreitas@yahoo.com.br

Obrigado!